24.9.13

Poemas arrastam pernas ao longe

Poemas arrastam pernas ao longe

Caminham com as palavras que nevoam sobre a Floresta da Tijuca.
Do Alto vejo o sereno entre o descanso da vista.
Mar abaixo, no horizonte sem fim...Em mim.
Cascatinhas serão tantas quantas as curvas da estrada velha.
Barra da Tijuca é o oeste de mim.
Desço no Osvaldo para matar as saudades e lembrar do clube piscina.
Uma batitinha a mais de coco, com o pastel de queijo.
Na padaria, escolho o vinho português e degusto um doce.
A Barrinha é local bom de morar, porque é bem perto de você.
O doce é o beijo, complemento alimentar da tarde.
A mata de saudades, com novidades à contar, sem medo de viver para lembrar.
Você é um pouco da minha vida,
Um pouco de minhas histórias,
E grande anedota.
E quem anota?
-Mais um Moreno? Paga à conta.

Rio de Janeiro, 24 de setembro de 2013.
Diana Balis
Viva o Moreno Brasileiro!











1 comentário:

  1. oi Di

    uma delicia ler suas poesias, vc brinca com as palavras.

    bjokas =)

    ResponderEliminar